Amor, drogas e Nova York

Viciada em heroína e moradora das ruas de Nova York, Harley (Arielle Holmes) tenta, mas não consegue se livrar do vício e do namorado abusivo Ilya (Caleb Landry Jones). Entre euforias químicas, brigas e surtos violentos, ela busca a beleza encontrada em lugares inesperados. Baseado em fatos reais da vida da atriz Arielle Holmes.

Continuar lendo

120 Batimentos Por Minuto

França, início dos anos 1990. O grupo ativista Act Up está intensificando seus esforços para que a sociedade reconheça a importância da prevenção e do tratamento em relação a Aids, que mata cada vez mais há uma década. Recém-chegado ao grupo, Nathan (Arnaud Valois) logo fica impressionado com a dedicação de Sean (Nahuel Pérez Biscayart) junto ao grupo, e os dois iniciam um relacionamento sorodiscordante, apesar do estado de saúde delicado de Sean.

Continuar lendo

Assunto de Família

Depois de uma de suas sessões de furtos, Osamu (Lily Franky) e seu filho se deparam com uma garotinha. A princípio eles relutam em abrigar a menina, mas a esposa de Osamu concorda em cuidar dela depois de saber dos abusos que ela sofre de seus pais. Embora a família seja pobre e mal ganhem dinheiro dos pequenos crimes que cometem, eles parecem viver felizes juntos até que um incidente revela segredos escondidos, testando os laços que os unem.

Continuar lendo

Climax

Um grupo de jovens dançarinos se reúne em uma remota escola vazia para a última noite de ensaio antes do espetáculo. Em comemoração, eles fazem uma festa que dura a noite toda, que se torna um pesadelo alucinante quando os dançarinos descobrem que alguém misturou um potente LSD na sangria que estão bebendo. Da euforia ao caos, paixões, rivalidades e violência em meio a um colapso psicodélico coletivo se transformam em armas para uma verdadeira tragédia.

Continuar lendo

Meu Anjo

Elli e sua mãe se esforçam para fugir do tédio e do serviço social, que considera Marlène incapaz de criar a filha. Quando a mãe se afunda em mais uma noite de excessos, ela decide deixar Elli sozinha e ir atrás de homem que acabou de conhecer. Sem pai ou nenhum familiar por perto, a criança precisa se virar sozinha e enfrentar o julgamento das pessoas, e o bullying dos colegas de escola pelo comportamento inadequado de sua mãe, enquanto a mesma não volta para casa.

Continuar lendo

UMA NOITE NÃO É NADA

São Paulo, meados da década de 80. Agostinho, um decadente professor de física de um supletivo noturno, acaba se apaixonando por uma de suas alunas, Márcia, uma mulher bem mais jovem que ele, emocionalmente perturbada e soropositiva. Eles começam um relacionamento e logo a coisa se torna séria, fazendo com que Agostinho comece a arriscar seu casamento com Januária.

Continuar lendo

O CONFEITEIRO

Thomas, um jovem e talentoso confeiteiro, tem um caso com Oren, um homem israelense casado que morre em um acidente de carro. Thomas viaja a Israel atrás de respostas. Guardando seu segredo, ele começa a trabalhar para Anat, viúva de Oren, em seu pequeno café. Apesar de sua comida não ser kosher (alimento judeu) e desprezado pela religião, seus deliciosos doces transformam o local em uma atração na cidade. Envolvido na vida de Anat de uma maneira além do que ele esperava, Thomas irá estender a sua mentira até um ponto sem retorno.

Continuar lendo

A VOZ DO SILÊNCIO

Um olhar atento varre a cidade grande e suas pessoas anônimas, que vivem suas vidas em tensão para a sobrevivência, resignados com o destino de cada um. Uma realidade onde os sentimentos e emoções perdem seu significado original consumidos pela urgência de novos valores. Um eclipse lunar pontua as mudanças nas vidas dessas pessoas que compõem um mosaico da cidade.

Continuar lendo

DESLEMBRO

Joana é uma adolescente que se alimenta de literatura e rock. Ela mora em Paris com a família, quando a anistia é decretada no Brasil, final de 79. De um dia para o outro, e a sua revelia, organiza-se a volta para o país do qual mal se lembra. No Rio de Janeiro, cidade onde nasceu e onde seu pai desapareceu nos porões do DOPS, seu passado ressurge. Nem tudo é real, nem tudo é imaginação, mas ao “lembrar”, Joana inscreve sua própria história no presente, na primeira pessoa.

Continuar lendo
Fechar Menu