AZNAVOUR BY CHARLES

Em 1948, Edith Piaf ofereceu sua primeira câmera para Charles Aznavour, um presente que ele nunca mais largou. Até 1982, Charles filmou horas de rolos que formavam seu diário. Aznavour filmou sua vida, e viveu enquanto filmava. Onde ele ia levava sua câmera junto, gravando tudo por onde passava. Os momentos da sua vida, os lugares que foi, seus amigos, seus amores, seu tédio. Alguns meses antes que desapareceu ele começou a desenrolar seus filmes com Marc di Domenico e então decidiu fazer um filme, seu filme.

Continuar lendo

Madre

Dez anos se passaram desde que o filho de Elena desapareceu. Ele tinha seis anos de idade, quando em uma ligação, disse que estava perdido em uma praia na França e não conseguia encontrar o seu pai.
Hoje em dia, Elena mora nesta mesma praia, onde gerencia um restaurante. Ela finalmente está se recuperando do trágico episódio, até que conhece um adolescente Francês que a lembra muito o seu filho. Os dois embarcam em uma estranha relação, que semeará o caos e a desconfiança.

Continuar lendo

TWO OF US

Nina e Madeleine, duas mulheres aposentadas, tem um relacionamento secreto por anos. Para toda família elas são apenas vizinhas, porém elas se dividem entre os dois apartamentos compartilhando os prazeres da vida juntas. Um dia, após um evento inesperado, o relacionamento delas vira de ponta cabeça o que leva a filha de Madeleine a descobrir aos poucos a verdade sobre elas.

 

Continuar lendo

The County

Inga é uma produtora de laticínios em uma pequena comunidade agrícola islandesa, e acaba de ficar viúva. Seu marido tomava conta das finanças da fazenda, e agora ela precisa assumir à frente do negócio. Ela decide começar uma vida nova em seus próprios termos, se rebelando contra a corrupção e injustiça em um esquema de monopólio, comandado por uma poderosa cooperativa local.  Ela tenta convencer os outros agricultores a lutarem ao seu lado, mas encontra resistência, e precisará mostrar para todos que uma vida com liberdade não tem preço.

Continuar lendo

BABENCO – ALGUEM TEM QUE OUVIR O CORAÇÃO E DIZER: PAROU

“Eu já vivi minha morte, agora só falta fazer um filme sobre ela” – disse o cineasta Hector Babenco a Bárbara Paz, ao perceber que não lhe restava muito tempo de vida. Ela aceitou a missão e realizou o último desejo do companheiro: ser protagonista de sua própria morte.

Nesta imersão amorosa na vida do cineasta, ele se desnuda, consciente, em situações íntimas e dolorosas. Revela medos e ansiedades, mas também memórias, reflexões e fabulações, num confronto entre vigor intelectual e fragilidade física que marcou sua vida.

Do primeiro câncer, aos 38 até a morte, aos 70 anos, Babenco fez do cinema remédio e alimento para continuar vivendo. Tell me when I die é o primeiro filme de Bárbara Paz mas, também, de certa forma, a última obra de Hector – um filme sobre filmar para não morrer jamais.

Continuar lendo

Gloria Mundi

Em Marselha, uma família se reúne para o nascimento do bebê Gloria, e apesar da alegria, eles enfrentam tempos difíceis. Com uma nova ideia de negócio, o ambicioso tio de Gloria tem o que pode ser uma saída para os problemas.

Continuar lendo

Um divã na Tunísia

A psicanalista Selma lida com um grande número de pacientes novos, depois de voltar da França para a Tunísia e abrir uma clínica. Nesta comédia sofisticada, Manele Labidi abre uma janela para a fascinante Tunísia moderna, com uma história cheia de contrastes, contradições e confrontos culturais, repleta de vitalidade e humor.

Continuar lendo

Uma Noite Não É Nada

São Paulo, meados da década de 80. Agostinho, um decadente professor de física de um supletivo noturno, acaba se apaixonando por uma de suas alunas, Márcia, uma mulher bem mais jovem que ele, emocionalmente perturbada e soropositiva. Eles começam um relacionamento e logo a coisa se torna séria, fazendo com que Agostinho comece a arriscar seu casamento com Januária.

Continuar lendo

FELIZ ANIVERSÁRIO

Uma família se reúne em um dia de verão para comemorar os 70 anos da mãe. Há o marido, os dois filhos, um com a mulher e os dois filhos, o outro com a nova namorada, uma câmara para imortalizar o evento e uma jovem de dezoito anos que parece ter crescido ali.

As coisas parecem ser pacíficas e alegres, até a inesperada chegada da irmã mais nova, que havia desaparecido há quatro anos. Ela é saudada como a filha pródiga, mas traz o caos na bagagem.

Continuar lendo

Chambre 212

Richard e Catherine são casados há 20 anos. Catherine se diverte tendo casos com homens mais jovens, enquanto Richard permanece fiel. Um dia ele descobre e Catherine vai embora, mas ela não vai longe. Ela se muda para o quarto 212 do hotel do outro lado da rua, onde ela consegue observar seu apartamento, seu marido e seu casamento. Catherine não sabe se tomou a decisão certa, e muitas pessoas em sua vida têm seus próprios palpites sobre o assunto, e elas querem que ela saiba, gostando ou não…

Continuar lendo
Fechar Menu