Amor à primeira briga

Entre amigos e trabalho, o verão de Arnaud parece destinado a ser calmo. Até que ele conhece Madeleine, tão bonita quanto rude, cheia de profecias catastróficas e músculos tensionados. Ele nunca espera por nada, ela sempre espera o pior. Ele se deixa levar e ri constantemente, ela bate, corre, nada, aguça. Esta é uma história de amor. Ou uma história de sobrevivência. Ou os dois.

Deixe uma resposta

Fechar Menu